quarta-feira, 2 de maio de 2012

Eu tinha doze anos! Eu era pivete...

Em 2009, um cara chamado Pedro, zombava de mim para descobrir qual das garotas do colégio eu admirava. Parecia até minha mãe que, quando acontecia algo de errado,me pressionava até que eu assumisse o erro.
Certo dia, ele ouviu quando eu conversava com a Gaby, uma amiga da minha amada secreta. Na época, ela não estudava na minha sala, mas conversávamos em todos os intervalos. Eu cheguei a suspeitar que ela estivesse afim de mim. Sempre o nosso assunto era meu relacionamento com minha adorada.  Na verdade ela não sabia quem era, por que eu mentia dizendo que era a Valéria, uma das meninas mais belas do colégio, assim ela nunca desconfiaria quem fosse a tal, pois Valéria era muito desejada por todos os garotos do colégio.
No fundo, no fundo, eu queria parar de mentir só que não conseguia porque a vergonha era bem mais forte que meu desejo de me declarar.
Pedro, como não perdia uma oportunidade, me chamou e perguntou ameaçando:
-Eu ouvi você conversando com a Gaby, vou dizer para Valéria, admiradorzinho...
Na saída da escola, Pedro e outros garotos estavam a minha espera.  Gaby já tinha me falado que a Valéria queria falar comigo. Cheio de nervosismo, eu continuei andando, quando eles me cercaram e chamaram a Valéria, quase fiz xixi nas calças.
Quando me puseram cara a cara com ela, eu fechei os olhos e sai correndo desesperadamente! Que alivio, me safei!.Mas ainda ouvi quando ela falou:
- É esse ai?
Fui embora e os meninos que me zoavam passaram zoar ainda mais, e eu fiquei conhecido como “O sem coragem”. Poxa... Como isso me doía, e me fazia sentir um covarde.
Mas agora o negocio mudou! Eu sou conhecido como “pegador” e agradeço a coragem que me faltou. E a única desculpa que tenho desse fato para dar hoje é: Eu tinha doze anos, eu era pivete!
TFCV

Nenhum comentário:

Postar um comentário